À Procura do Seu Parceiro(a) Ideal

Tempo de leitura: 2 minutos

Pois é: Todos nós desenvolvemos fantasias sobre como deveria ser ou não ser nosso parceiro(a) ideal. Mesmo assim, acabamos mesmo é encontrando alguém que raramente atende às estas nossas fantasias, expectativas e ilusões.

Portanto, continuar acalentando sonhos sobre no que este seu parceiro(a) deveria se tornar será, no mínimo, deixar passar desapercebida, a pessoa real que este seu parceiro(a) já é!

E também é muito importante percebermos a quantidade de tempo e energia que gastamos por nos fazer descontentes; por nos debatermos contra os problemas que eles(as) nos apresentam ou tentando fazer com que tal parceiro(a) venha atender a nossos sonhos.

Como se fosse acontecendo algo do tipo:

  • “Se, pelo menos, você se vestisse um pouquinho melhor . . .”,
  • “Você deveria tentar aprender a jogar tão bem quanto o marido daquela sua amiga!“

Na verdade, estaremos mesmo é reclamando e/ou soltando ”iscas” para serem mordidas por nosso parceiro(a)  . . .

E, quando o nosso desapontamento está em jogo, não somos nada sutis nisso!

Mas, e se olhássemos para aquele parceiro(a) real que já temos, bem ali, à nossa frente? Algumas vezes ficamos tão perdidos em nosso “sonhar-acordados” que esquecemos das qualidades que nosso parceiro(a) já possui – sua específica mistura de ternura e charme; aquele seu senso de bom-humor; a sensualidade que lhe seja tão “natural”, que você nem mesmo se dá conta de que esta acontecendo, bem ali na sua frente; a compaixão que essa pessoa consegue expressar por você e pelos outros, etc.

Aposto que você jamais sonhou ter encontrado um parceiro(a) com tratos tão reluzentes!

Então, caia na real! Convenhamos: você provavelmente está deixando que os tesouros que seu parceiro(a) já possui, sejam simplesmente destinados à lata-do-lixo!

Deixe suas fantasias de lado e comece a explorar a realidade de seu parceiro(a)!

Quem sabe você não vai desenterrar algum desejado tesouro que você jamais sequer pensou encontrar?

 

Exercício:

Faça uma, lista das qualidades – grandes e/ou pequenas – que você já tenha descoberto existirem e serem manifestas pelo seu parceiro(a) durante o ano que se passou (Caso você só tenha se lembrado de cinco ou menos itens, é tempo de prestar mais atenção a seu parceiro(a)).

Da mesma maneira, amanhã, tente adicionar à sua lista, pelo menos, três novas qualidades que você ainda não havia se apercebido antes.

 

Reflexão:

Hoje, neste momento de quietude, eu deixo que as tensões do mundo escorram de meus ombros ao chão.

Eu agora reconheço o peso de todos os esses processos negativos que venho ancorando e me permito algum descanso na pacífica realidade deste momento presente.

Ainda, eu dou sustentação ao pensamento abaixo como uma prece:

“Eu preciso largar mão de minhas fantasias para que possa amar a realidade de meu parceiro(a)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *